Clique aqui para editar.

Instituto Supereco inaugura placa educativa sobre defeso e resíduos marinhos para a comunidade de São Sebastião

14 FEV 2019
14 de Fevereiro de 2019

A peça integra uma série de materiais educativos para um programa de sensibilização ambiental e turismo sustentável junto aos pescadores, comunitários e turistas que frequentam os píeres da Figueira e Nelson Leite, no Bairro São Francisco

 

Acredita-se que até 2050 o mar terá mais lixo do que peixes, afirmam estudos mundiais sobre a poluição marinha por todos os tipos de resíduos, especialmente plásticos. Uma agenda voltada aos oceanos e à sustentabilidade das regiões litorâneas é prioridade do Instituto Supereco, que comemora, em 2019, 25 anos e é responsável pela realização do Projeto Tecendo as Águas, com o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

 

Neste sábado, dia 16 de fevereiro, ocorre a entrega oficial da primeira placa educativa do programa #omarnaoestápralixo, cujo kit de sensibilização ambiental contém fichas de sensibilização e adesivos para comércios e embarcações com temáticas relacionadas ao respeito ao Defeso, resíduos marinhos, pesca amadora e turismo sustentável e responsável, fruto de uma parceria com comunitários, a APA Marinha Litoral Norte e a Prefeitura de São Sebastião.

 

A ideia desse kit surgiu de uma Oficina de Planejamento Participativo com os pescadores da Bacia do Rio São Francisco, na primeira etapa do “Tecendo as Águas”, realizada entre 2013 e 2015, onde os próprios comunitários representantes da cultura caiçara,  e dos que vivem da pesca e do turismo, sugeriram a necessidade de materiais de sensibilização ambiental, com abordagem ao grande número de moradores e turistas que frequentam os píeres e transitam no litoral norte de SP.

 

Segundo Carlos Alberto de Oliveira Dias, conhecido como Beto, que trabalhou com pesca durante 40 anos, abordar a questão do defeso é muito importante. “Do tempo que a gente trabalhava com camarão até agora caiu muito a produção de camarão, justamente pela falta de respeito com o período de defeso”. Sobre a sensibilização para a poluição marinha complementou, “o trabalho da Supereco para orientar a não jogar lixo na água é muito valioso. Cuidar do destino desse lixo é importante. Na minha embarcação eu sempre briguei para que não jogassem nada no mar, pois a gente, que trabalhou no arrasto de camarão, sabe o quanto de sujeira vem nas redes, contaminando e matando peixes e tartarugas. Me coloco também à disposição para ajudar nessa campanha”, destacou.

 

O lançamento oficial contará com uma programação inaugural do kit pelos parceiros envolvidos, mutirão de limpeza e uma roda de conversa sobre a conservação dos oceanos, resíduos, turismo e pesca responsável; dando início ao programa educativo que terá os comunitários como multiplicadores e protagonistas da conservação “terra e mar”.

 

Para a presidente do Instituto Supereco e Coordenadora Geral do Projeto Tecendo as Águas, “o protagonismo comunitário, principalmente dos pescadores e dos operadores de turismo como exemplo de respeito ao mar e à biodiversidade, é fundamental para sensibilizar e mobilizar moradores e turistas para uma conduta mais sustentável e responsável. O turismo do litoral norte é a principal vocação socioeconômica da região e não combina com poluição e degradação ambiental, sob todas as suas formas”.

 

Serviço:

Inauguração da Placa de sensibilização “O mar não está pra lixo”

Data: 16/02 (sábado)

Horário: 8h

Local: Píer da Figueira

Endereço: Avenida Manoel Hypólito do Rego s/n, Figueira, São Sebastião

Informações: (12) 3862-0100 /  99663-1095 (whatsapp Supereco)

 

Programação

8h – Abertura

8h30 – Inauguração da Placa de sensibilização “O mar não está pra lixo”

9h – 10h30 – Mutirão de limpeza

11h – Encerramento com roda de conversa sobre o defeso, turismo e os resíduos marinhos.

Nota: O evento será transferido para uma nova data se as condições climáticas representarem risco à segurança. Acompanhem aviso nas redes sociais do Supereco e do Tecendo as Águas.

 

Rede de Parceiros do Instituto Supereco

Além do patrocínio da Petrobras por meio do programa Petrobras Socioambiental, o Projeto Tecendo as Águas conta com uma rede de parceiros estratégicos como o Instituto Educa Brasil, Prefeitura de Caraguatatuba, Prefeitura de São Sebastião, Trata Brasil, CBH-LN (Comitê de Bacias Hidrográficas do Litoral Norte), CEAG (Centro de Educação Ambiental de Guarulhos), Refresh Brazil, OBME (Organização Brasileira das Mulheres Empresárias), APA Marinha Litoral Norte, Operação Praia Limpa e ASPS (Associação Sebastianense de Promoção Social).

Sobre o Tecendo as Águas

O projeto “Tecendo as Águas”, conquistou dois prêmios importantes: 1º Lugar da categoria de Preservação dos Recursos Naturais do prêmio “LIF 2015 – Clima e Sociedade: a mudança começa em nós”, da Câmara de Comércio França-Brasil, e ainda, "Melhores Práticas de Educação Ambiental e Gerenciamento de Recursos Hídricos de 2014”durante o “XII Diálogo Interbacias de Educação Ambiental em Recursos Hídricos – Água & Energia”, além da representatividade entre os melhores projetos brasileiros selecionados pela Abong (Associação Brasileira de ONGs) para fazer parte da delegação brasileira no Fórum Social Mundial de 2015, na Tunísia, África. É também o responsável por fomentar a Rede São Francisco de Ecoempreendedorismo Social e o Grupo “Ações em rede” que já reúne 12 instituições em prol da agenda pelos oceanos e pelo turismo sustentável.

 

Legendas:

FOTO 1_Selo da campanha O Mar não está pra lixo_divulgação_supereco

FOTO 2_Parceiros conferem kit de sensibilização sobre resíduos marinhos e respeito ao defeso_foto_divulgação_supereco

FOTO 3_Voluntária procura microlixo durante mutirão_foto_divulgação_supereco

FOTO 4_Equipe Supereco realiza força-tarefa para retirar saco de lixo enterrado à beira mar_foto_divulgação_supereco

---- 

ROSANA DE CASTRO

MTB 36.675

ASCOM Instituto Supereco

(12) 3862-0100 / 996040466

comunicacao@supereco.org.br

facebook.com/ProjetoTecendoasAguas / facebook.com/institutosupereco

@institutosupereco

Voltar