Clique aqui para editar.

Prêmio Abraps irá contemplar profissionais que atuam em prol do Desenvolvimento Sustentável

20 AGO 2018
20 de Agosto de 2018

Neste ano a Associação premiará os destaques em quatro ODS

No próximo dia 23.08, quinta-feira às 18hs na Unibes Cultural, durante a realização da Virada Sustentável na cidade de São Paulo, a Abraps – Associação dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável estará homenageando profissionais que tem se destacado em suas atividades para o avanço do desenvolvimento sustentável em nosso país.

Esta será a 3ª edição do Prêmio Abraps Virada Sustentável e serão contemplados profissionais com atuação em quatro categorias alinhadas aos ODS que são: (3) Boa saúde e Bem estar; (7) Energia Acessível e Limpa; (8) Trabalho Decente e Crescimento Econômico; (15) Vida Terrestre.

As escolhas do Prêmio Abraps

O Prêmio é uma iniciativa da Abraps em parceria com a Virada Sustentável e anualmente homenageia os profissionais de reconhecida atuação em favor dos ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) com o propósito de empoderar, reconhecer, revelar e divulgar os profissionais que impactam o desenvolvimento sustentável. O Prêmio tem como missão reconhecer boas práticas e histórias de vida para inspirar mais pessoas a se engajarem como profissionais pelo desenvolvimento sustentável.

Homenageados

ODS3 – Saúde e Bem Estar

João Paulo Nogueira Ribeiro – O mineiro João Paulo vive em São Paulo já há alguns anos, mas foi no convívio familiar que aprendeu a gostar de gente, de cuidar dos outros. Com 25 anos, se formou médico e, no convívio com colegas e professores, percebeu que muitos profissionais da saúde realizam atendimentos gratuitos por conta própria (e os que não fazem adorariam fazê-lo). Foi a partir daí que surgiu a ideia de organizar o esforço de tanta gente em uma grande rede de voluntariado humanizado, que parte do princípio de que toda pessoa merece cuidado e respeito. Encontrou o parceiro ideal para lhe acompanhar neste sonho e, há 2 anos, nasceu o Instituto Horas da Vida. Hoje, além de cuidar do Instituto, ele atende em seu consultório e é Assistente da Disciplina de Medicina Baseada em Evidências na Escola Paulista de Medicina-UNIFESP. – https://www.linkedin.com/in/joaopaulonogueiraribeiro/

Rubem Ariano é de Lins, interior de SP e vive na capital há 25 anos onde aprendeu muito sobre o mercado financeiro. Trabalhando em uma gestora de fundos de investimento, ele teve oportunidade de conhecer pessoas, fazer alianças e criar produtos novos. Há 5 anos, porém, por considerar ter concluído um ciclo profissional decidiu repensar o propósito do seu trabalho para poder atuar mais em prol das pessoas. Após um tempo de reflexão, conheceu João Paulo e, juntos, tiveram a oportunidade de criar algo único, que os tem realizado e que faz a diferença na vida de quem precisa. – https://www.linkedin.com/in/rubem-ariano-10b4081/

O Instituto Horas da Vida nasceu assim, como uma solução para que, de maneira organizada, mais pessoas tenham acesso à saúde. Hoje, levam atendimentos a 10 Instituições, com mais de 30.000 pessoas, em São Paulo e Curitiba. – http://www.horasdavida.org.br/

ODS 7 – Energia Limpa e Acessível

Alfredo Moser – Nascido em Uberaba, Minas Gerais, Alfredo é conhecido por ter inventado em 2002 a Lâmpada de Moser (Lâmpada de garrafa Pet, litros de luz). Só concluiu o ensino fundamental e mesmo as já exportou sua criação para 15 países, entre eles, Filipinas, Bangladesh, Índia, México e Colômbia. A ideia de sua invenção é simples: com uma garrafa de plástico, água e água sanitária, funciona por meio da refração da luz solar; aproveitando dessa forma a luz natural exterior para iluminar o ambiente interno. A intensidade da Lâmpada Moser é de aproximadamente 60 watt e não emite CO2. Em 2011 a ideia foi adotada pela entidade beneficente filipina MyShelter, que a transformou em um projeto chamado “Liter of Light”; como resultado a denominada “lâmpada de água” se espalhou por um milhão de casas em mais de quinze países deficientes em iluminação pública.

https://www.dw.com/pt-br/a-ideia-de-um-brasileiro-que-iluminou-o-mundo/av-18707594

ODS 8 – Trabalho Decente e Crescimento Econômico

Adriana Barbosa – Presidente e idealizadora do Instituto Feira Preta Adriana é formada em gestão de eventos com especialização em gestão cultural pelo Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação (CELACC) da ECA – USP. Há 15 anos Adriana percebeu que, enquanto a economia brasileira se desenvolvia, também se desenvolvia o poder do “Black Money”, que nada mais é do que o dinheiro produzido por negros e negras e que circula entre negros e negras. Parecia uma ideia óbvia, mas até então não tinha sido devidamente trabalhada, ou seja, um empreendimento econômico-cultural com caráter étnico. Com pouco mais de 20 anos de idade ela criou a maior feira de cultura negra da América Latina, a Feira Preta, que é o espelho vivo das tendências afro-contemporâneas do mercado e das artes, além de ser o espaço para valorizar iniciativas afro-empreendedoras de diversos segmentos.

O Instituto Feira Preta faz o mapeamento do afro-empreendedorismo no Brasil e atua como acelerador e incubador de negócios negros, além de articuladores do Black Money e promotores de educação empreendedora. As atividades do instituto estão distribuídas em todo o território brasileiro, especialmente nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Distrito Federal e já movimentaram em 15 anos cerca de R$ 4,5 milhões como resultado da venda de produtos e serviços.

Graças ao reconhecimento desse trabalho Adriana recebeu diversos prêmios, entre eles, a condecoração de comendadora pela Ordem de Mérito Rio Branco (Ministério de Relações Exteriores) e o Troféu Zumbi dos Palmares (Assembleia Legislativa do Estado de SP). Em 2012 foi uma das primeiras representantes da América Latina a participar do programa Global Women’s Leadership Network (GWLN) da Santa Clara University nos EUA – Califórnia. – https://www.linkedin.com/in/adrianafeirapreta/?locale=pt_BR

Os negros são uma potência criativa e empreendedora, mas o racismo estrutural no Brasil não permite que o capital chegue às nossas mãos.- http://feirapreta.com.br/

ODS 15 – Vida Terrestre

Wagner Ramalho – Wagner é educador, consultor e palestrante ambiental. Fala com frequência sobre cultura de paz, escassez de água potável no Brasil, segurança alimentar, sustentabilidade e consumo exagerado.

É autor do projeto Prato Verde Sustentável que tem como missão promover a equidade nas relações socioambientais gerando benefícios que refletem na qualidade de vida da população por meio da alimentação adequada e saudável garantindo o direito ao acesso permanente de alimentação variada, equilibrada moderada, prazerosa, livre de contaminantes físicos, químicos, biológicos e de organismos geneticamente modificados, pautada no referencial tradicional e cultural local, provida de forma sociamente justa e ambientalmente sustentável, capaz de transmitir pelo ato de comer as propriedades nutritivas químico-protetoras dos alimentos, nos diferentes ciclos de vida e assegurando o atendimento aos portadores de restrições alimentares e necessidades específicas.

O projeto nasceu da conjunção de experiências adquiridas a partir da experiência como tecnólogo ambiental, do trabalho como educador ambiental realizado no projeto “CRER-SER”, sediada no Parque Ibirapuera, São Paulo e da observação da má qualidade alimentar da população de baixa renda da cidade. O Prato Verde Sustentável, percebendo este declínio na segurança alimentar, objetiva trabalhar para mitigar os problemas nutricionais e ambientais no país. O programa não só trabalha para a segurança alimentar, mas também para a sustentabilidade, dando importância e destaque para o meio ambiente. Portanto, o foco na população de baixo poder aquisitivo, mas também no trabalho de conscientização de toda sociedade.

https://www.facebook.com/pratoverdesustentavel/

Programação – 23/08

A partir das 18h acontece a abertura da cerimônia que será realizada pela Virada Sustentável, o PNUD e o Pacto Global.

Na sequência acontecerá a homenagem da Abraps aos profissionais do Prêmio.

E, fechando a noite, por volta das 20h, será feita a cerimônia do Desafio 2030, pela equipe da Reconnecta, voltado a homenagear os projetos socio-ambientais em escolas.

Sobre o regulamento: http://abraps.org.br/ods/premio-abraps-2018/

Nota de divulgação pela Virada: https://www.viradasustentavel.org.br/sao-paulo/atracao/premiacao-virada-sustentavel-2018.html

Local: Teatro Unibes Cultural – Rua Oscar Freire, 2500 (ao lado da Estação Sumaré – Linha Verde do metrô)

Voltar